Receita do Bokashi e EM-4

10 07 2009

Bokashi (nitrogenado)

– por Chillibrain no website https://www.pimentas.org/forum (é https mesmo).

Torta de mamona – 50kg
Farelo de (peixe, soja ou algodão) – 50 kg
Farelo de osso – 50kg
Esterco de aves seco – 100 kg
Farelo de (arroz ou trigo) – 15 kg
Maisena – 1 kg
Solo virgem – 250kg
Inoculante (EM) – 1/2 kg a 2 kg (EM = Efective Microorganism = lacto bacilus, trichoderma, levedura, aspergilus e actinomicetos)
Açucar mascavo ou melaço – 1kg

Bokashi (fosforado)

Solo virgem – 400kg
Esterco de Aves – 40kg
Farelo de ossos – 120kg
Farelo de (arroz ou trigo) – 15kg
Maisena – 1kg
Inoculante EM – 1/2 a 2kg
Açucar mascavo ou melaço – 1kg

Para menores proporções só dividir tudo pelo mesmo número.

Procedimento:

1) Sobre a terra virgem esparramar os ingredientes (cada um por vez) e misturar bem;
2) Aspergir água durante o processo de mistura para evitar pó;
3) Distribuir os inoculantes, durante o processo de homogeneização da mistura;
4) Após 3 dias fazer a 1ª revirada. Caso a temperatura da mistura ultrapasse 50º C faça a revirada antes;
5) Revirar diariamente na 1ª semana – (após a 1ª revirada ou 3 dias após início);
6) Após uma semana esparramar a mistura para facilitar o secamento;
7) Uma vez seca, a mistura está pronta para o uso.
Uso:
1) Covas: mudas de hortaliças: um punhado
2)Canteiros: um punhado
3)Como adubo complementar: 300kg/1000m2
A água deve ser limpa e isenta de, se possível, de bactericidas; a quantidade de água deve ser em torno de 30%.
O produto deve ser utilizado em um período máximo de 6 meses.

KENKI BOKASHI

– por Neco Torquato do blog: http://mungoverde.blogspot.com

“Existem dois tipos de Bokashi, o conhecido pelo mesmo nome que é de fermentação aeróbica, igual as fórmulas que o Chillibrain passou, e o Kenki Bokashi, que é o de fermentação anaeróbica. Os dois tipos servem para a mesma coisa, melhorar as condições físicas, biológicas e químicas do solo.

Eu uso uma fórmula de KENKI BOKASHI, que tem a única vantagem sobre o BOKASHI de não precisar ficar revirando a mistura (passos 4 e 5 dos procedimentos do Chillibrain).

Geralmente faço em um barril de 60 lts e adaptei essa fórmula para um amigo fazer em uma balde de 10 lts:

Materiais:
– 1 balde de 10lts com tampa (ou um recipiente equivalente que possa ser bem tampado);
– 1 saco plástico (eu uso de lixo preto de 30lts para o balde de 10lts e de 100lts para o barril de 60lts);

Produtos:
4,5 kg de farelo de arroz (ou trigo, soja, etc… ou ainda um mix destes)
1 kg de torta de mamona
0,6 kg de farinha de osso
0,5 kg de cinza de madeira
0,5 kg de palha de arroz ou casca de café
1 lt de solução EM-4 ativado (980 ml de água de nascente/mina, 10 ml de EM-4 e 10 g de açúcar)

Procedimentos:
1 – Misture bem os ingredientes secos (farelo, torta, farinha, cinza e palha);
2 – Acrescente a solução de EM-4 até os ingredientes ficarem bem umedecidos. Este preparado deve ter um teor de umidade que, ao formar um bolinho da mistura na mão e aperta-lo entre os dedos, sua consistência se mantenha mesmo depois de aberta a mão;
3 – Coloque um saco plástico sem nenhum furo dentro do balde de 10 lts;
4 – Despeje a mistura preparada dentro do balde forrado e compacte o mais que puder;
5 – Feche o saco plástico de modo que não entre ar na mistura. Preencha o espaço entre o saco plástico e a boca do balde com farelo de arroz e então feche a tampa do balde. ATENÇÃO – É aqui que mora o segredo do Kenki Bokashi: A temperatura da fermentação anaeróbica não ira passar dos 50ºC. Para que ela ocorra perfeitamente não deve sobrar nenhum espaço com ar dentro do saco/balde. Qualquer abertura que possibilite a entrada de ar, resultará em má fermentação da mistura e elevação da temperatura que poderá passar dos 50ºC;
6 – Acondicione o balde em um local fresco e seco por um período de 15 a 20 dias;
7 – Após esse prazo, abra o balde e o saco plástico e se exalar:
a) um cheiro agridoce, a fermentação ocorreu com sucesso e o produto pode ser usado imeditamente.
b) um cheiro fétido e nada agradável, provavelmente você não compactou direito a mistura ou deixou entrar ar durante a fermentação. Nesse caso a mistura deve ser descartada.
8 – O Kenki Bokashi deve ser usado imediatamente, ou seco na sombra, para que não entre em processo de fermentaçãp aeróbica com elevação de temperatura. O kenki bokashi seco, assim como o bokashi, devem ser armazenados por, no máximo, 6 meses.

O kenki bokashi eu uso no preparo do solo/canteiros e nos berços (cova é para defunto). Uso também misturado a matéria orgânica que coloco no meu minhocário e jogo sempre um pouco na composteira pois ajuda na degradação da matéria orgânica e diminui muito o cheiro do composto.

Após pronto os canteiros da horta, rego com uma solução de EM-4 ativado + água a 1:300, deixo descançar por uma semana e planto as hortaliças. Já para os berços das árvores, após preparados, rego com a mesma solução de EM-4 a 1:500, deixo descançar p/ 3 meses e, uma semana antes do plantio da semente ou transplante das mudas, rego novamente com uma solução á 1:1000.

Tanto para hortaliças, como para as árvores, uso a mesma solução de EM-4 a 1:1000 e faço pulverizações foliares quinzenais, misturado com biofertilizante. Se tiver um solo com a estrutura ruim e/ou notar que a saúde das plantas não vai bem, pode fazer pulverizações semanais até você notar uma melhor, então você volta a pulverizar quinzenalmente.”

RECEITA DO EM-4

– por Lucas Wallace no fórum do “Pimentas.org”

“O inoculante EM-4 é um preparado de microorganismos que aceleram o processo de compostagem.
Trata-se de consórcio de microorganismos, é um inóculo importado do Japão pela Fundação Mokiti Okada. Entre os microorganismos você encontra Bacillus e outros, sua concentração gira em torno de 10 na 4, UFC, baixa considerando os diversos produtos do mercado, a utilização de melaço de cana é comum para sua inoculação pois, uma vez inoculado há reprodução dos microorganismos o melaço funciona como substrato para esta reprodução. Primeiro tem que fazer uma panelada de arroz bem papa, e lembre-se de não usar água com cloro. Depois pegue um gomo inteiro de bambu e rache-o ao meio, formando duas canoas. Encha as duas canoas de bambu com o arroz cozido e una novamente as duas e amarre-as. Aí que vem a parte mais complicada, procurar ao redor de algum bambuzeiro aquele fungo branco que se forma nas folhas de bambu, em seguida enterrar o gomo de bambu com o arroz cozido papa revestido com a folha contendo o fungo branco E aí é esperar algum tempo até o fungo tomar conta do arroz do bambu. Depois adicione o arroz do bambu em aproximadamente 10 litros de água e espere ativar.

(RECEITA CASEIRA DO MESMO)
1-cozinha-se 700 gr de arroz sem óleo e sem sal.
2.enterra-se a vasilha com o arroz cozido em uma mata ou ambiente bem preservado e espere de 4 a 7 dias.
3.desenterre a vasilha e separe os mofos(fungos) de cores escuras e jogue-os fora.
4. o restante de cores claras e vivas misture com 9 litros de água + 1 litro de melado ou 1 kg de rapadura. Tampe e aguarde + 7 dias.
Esta pronto o EM 4. Se voce colocar yakult ou iogurte natural você terá o EM5.
Encontrei essa receita na comunidade Agricultura orgânica, ISSO PODE ACELERAR A RECUPERAÇÃO DE UM SOLO DEGRADADO REVERTENDO UM DESEQUILÍBRIO BIOLÓGICO. Abraço, Lucas Wallace.”

Finalizando, observamos que a adubação orgânica é ideal para revertermos o quadro de degradação do solo recuperando e corrigindo problemas de acides e deficiências de macro e micro elementos, interagindo na  prevenção de pragas e doenças nas plantas, sem que seja necessário para isso uso excessivo de fertilizantes químicos industriais   ou venenos organo-fosforados dentre outros. A Natureza agradece quando praticamos cultivo orgânico! Vamos abraçar essa idéia!

Anúncios

Ações

Information

16 responses

21 11 2009
Rafael

Poxa achei o blog interessantissimo, com muitas dicas interessantes e variadas…
Fiquei feliz de poder achar todas as receitas de bokashi e Em 4 aqui, uma vez que venho pesquisando a um tempo a respeito…Porém gostaria que alguem me tirasse uma unica duvida, após a separação dos fungos de cor escura durante a preparação do Em 4, o arroz deve ser separado doss fungos claros e jogado fora ou os fungos claros entram na mistura com arroz e tudo?
Agradeço desde já!
Bons frutos a todos!

17 02 2016
Guilherme

O arroz com fungo deve ser utilizado, pode coloca lo diretamente na água com o melado.

3 06 2010
Janio L. Pessoa

Dissera-me que adquirindo 1kg de bokashi, misturando-se nesta receita que nos foi dada, obtemos, após 1 semana, os mesmos efeitos do EM-4, pois os EM contidos em 1kg de bokashi irão se espalhar por toda a mistura.

24 05 2014
dilene

Adorei vou tentar fazer.

28 08 2015
maria

voce nao falou se o EM5 e a mesma coisa que o 4,e nao falou quanto vai de yacult,no caso de por esse, qual dos ingredientes tem que tirar.obrigada,maravilha seus ensinamentos.

29 03 2016
jardineiroetnobotanico

EM5 tem mais microorganismos que o EM4, e o EM4 tem mais que o Kefir, e o Kefir tem mais que o leite fermentado (este só tem uma espécie de lactobacillus, vi o uso dele num curso mas não acredito que seja tão eficiente na produção de bokashi quanto os demais). Forte abraço. Paz e Luz! Jardineiro

13 11 2016
Eliane Santos

Oi Boa tarde, quantos microorganismos tem no EM4?

10 12 2016
jardineiroetnobotanico

Eliane, não sei te dizer, mas acho que é algo muito variável, pode ir de 1 a milhares. Em uma palestra sobre Bokashi que eu assisti recentemente na UFF, o professor utilizou no lugar do EM4 o leite fermentado (yakult) que só tem uma espécie. Forte abraço. Leonardo

27 09 2015
Daniel

Não consigo achar para comprar o EM4. Alguém pode ajudar?

29 03 2016
jardineiroetnobotanico

Já vi pra vender na internet (Mercado Livre etc..). Se alguém conseguir um fornecedor confiável poste aqui. Paz e Luz!

23 07 2016
Gilberto Ribeiro

AS MISTURAS QUE LEVAM MAISENA HOJE TODA E TRANSGÊNICA PODE SER SUBSTITUIDA PELA FÉCULA DE MANDIOCA

25 07 2016
Gilberto Ribeiro

A maisena é toda transgênica, não seria possível substituir pela fécula de mandioca?

16 08 2016
jardineiroetnobotanico

Pois é Gilberto! É um cuidado a se tomar. Obrigado pela dica! Vamos ver se alguém sabe mais sobre. Forte abraço. Jardineiro

24 01 2017
Rosângela Bittencourt Wolf

Amei! Estou muito contente por ter encontrado estas informações! Parabéns pelo trabalho!

6 02 2017
Rosângela Bittencourt Wolf

Olá a todos! Vim com grande emoção compartilhar minhas experiências com vcs! Bom, depois que li esta postagem, fiquei empolgadíssima para começar a fazer meu bokashi e o inoculante EM4! Mas como moro em cidade grande, mais precisamente em Santo André no Abc paulista, tive que fazer algumas adaptações para as receitas, em especial para o EM4. No caso da receita do Bokashi fosforado, fiz apenas 1% da receita, utilizei esterco de galinha já curtido comprado em um gardem e ocorreu tudo muito bem, em 15 dias já estava pronto para uso.

6 02 2017
Rosângela Bittencourt Wolf

Continuando… No preparo do inoculante EM4, foi bem mais legal! Aqui não temos mata /floresta preservada, pelo menos onde se possa invadir para pegar terra virgem, só parques, mas não quis correr o risco de ser presa por estar furtando terra orgânica de local público! Como não moro em ambiente propício para executar este tipo de receita, então a solução para isso foi ir a busca de uma mata preservada na cidade próxima e retirar terra de lá. Encontramos uma terra excelente muito preta, com bastante matéria orgânica na superfície, enchemos um balde de 18l e voltamos para casa felizes da vida! Voltando ao EM4… Cozinhei o arroz papa (meia receita), e enquanto ele esfriava, fiz 5 copos de jornal. O intuito era colocar o arroz dentro deles e dobrar as bordas para não abrirem. Já com os pacotinhos prontos, separei 4Kg da terra para futuramente fazer o Bokashi fosforado e o restante da terra mantive dentro do balde. E já que eu não quis voltar na floresta, a floresta veio até mim! Enterrei os 5 pacotes de arroz dentro da terra do balde. Passado uma semana, abri os pacotinhos com muito cuidado e para minha alegria, lá estava o arroz com o fungo branco! Não só, toda a superfície da terra estava com o mesmo fungo! Nada estragou, ficou parecendo uma massinha branca bem molinha! Daí prossegui como manda receita do EM4 mencionada no texto do blog. Em resumo, quero deixar registrado neste texto, que com boa vontade e criatividade é possível realizar coisas extraordinárias. Façamos a diferença neste mundo! Beijo grande a todos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: